ABIHPEC e Receita Federal juntas no combate à pirataria - Produtos de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos figuram entre os principais itens comercializados de forma ilícita no Brasil

A Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC) e a Alfândega da Receita Federal de São Paulo firmam, hoje, um convênio para busca, apreensão e destruição de produtos ilícitos do segmento.

Recentemente duas operações de apreensão de produtos falsificados e contrabandeados resultaram na destruição de mais de 12 toneladas de cosméticos e perfumes apreendidos no comércio ilegal na cidade de São Paulo. Somente estes volumes correspondem a um prejuízo de mais de dois milhões de reais em produtos do setor.

 “A ABIHPEC tem ciência de que representa um dos setores mais atingidos pela falsificação e contrabando de produtos e estamos investindo recursos para que os itens apreendidos pela Receita Federal sejam continuamente destruídos. Além dos prejuízos para a economia do setor, estamos preocupados em alertar o consumidor e o próprio varejista sobre os malefícios que os produtos ilícitos podem causar à saúde da população”, afirma João Carlos Basilio, presidente executivo da entidade.

 

Com a assinatura do convênio, a ABIHPEC e a Receita Federal pretendem realizar cinco ações de apreensão e destruição até o final do ano. “Esta iniciativa irá garantir o descarte correto, respeitando as legislações de meio ambiente e a gestão sustentável das mercadorias apreendidas” disse Karen Yonamine Inspetora-Chefe Adjunta Alfândega da Receita Federal de São Paulo.


Comentários

Topo